quinta-feira, 18 de setembro de 2008

Eu te amo em Cristo Jesus


Quase todas as formas de liturgias em uso nas igrejas evangélicas – pelo menos naquelas que tenho visitado – prevê o uso do tão famoso: “Eu te amo em Cristo Jesus”. Essa prática, embora um pouco desgastada, ainda gera um clima agradável em nossas comunidades e de alguma forma nos faz lembrar que estamos adorando a Deus juntamente com outras pessoas e que a espiritualidade cristã não é uma prática a ser desenvolvida na solidão do indivíduo, mas na coletividade do corpo. No entanto, não se pode negar a desconfiança subconsciente que permeia a mente de alguns de nós em relação à veracidade de nossas declarações. Quem nunca se sentiu um tanto desconfortável quando o dirigente do louvor propõe esse momento de comunhão, e a primeira pessoa para quem seu olhar se dirige é exatamente aquela com quem você tem tido problemas relacionais? Ou quem nunca teve uma discussão tempestuosa com o cônjuge minutos antes de sair de casa, e nessa hora do culto volta-se rapidamente para o lado oposto de onde ele ou ela esteja para evitar o (des)concerto? Esses momentos da prática evangélica muitas vezes nos confrontam com nossa dificuldade em realmente viver o que alardeamos com nossos lábios.
O que significa amar no amor de Cristo? Podemos entender essa declaração de algumas formas. Poderíamos dizer que amar no amor de Cristo é amar alguém como Cristo o ama, e aí temos um grande problema. Esse é o padrão para o amor entre marido e esposa conforme proposto pelo apóstolo Paulo em sua carta aos Efésios, e os casados que o digam...não é nada fácil. Amar de forma sacrificial e abnegada, sem esperar nada em troca, devotando sua vida para o bem do outro sem pensar em si mesmo, não é, digamos, moleza! Mas isso considerando a proximidade entre marido e mulher. Agora, pense em dizer isso para aquela pessoa com quem você não só não escolheu passar o resto da vida junto, mas também prefere não passar muito tempo junto.
Quem sabe então poderíamos dizer que amar no amor de Cristo seria amar através de Cristo. Talvez tenha melhorado. Partindo do principio de que não posso amar, mas digo que amo porque Cristo o ama. Mas isso me parece um pouco forçado. É como dizer: “Olha, eu não te suporto, mas como Cristo te ama, eu faço um esforço de dizer que te amo também”. Parece-me um desses jeitinhos brasileiros que damos na fé cristã reduzindo-a levianamente a algo mais ajustável a mediocridade de nossos sentimentos.
Então o que faremos? Como continuar dizendo essas tão profundas palavras sem hipocrisia? Depois de avaliar algumas coisas que aconteceram comigo, creio que cheguei a uma conclusão satisfatória, pelo menos pra mim.
Não sei se isso já aconteceu contigo, mas algumas vezes conheci pessoas que por menos tempo que tivesse de convivência com elas, passei a amá-las de todo coração. É claro que não as conhecia a fundo (talvez isso até tenha ajudado) mas algo nelas pulsava em conformidade com os ritmos do meu coração. É como se tivesse conhecido alguém que tivesse o mesmo sangue que eu, o mesmo pai que eu, e por causa disso uma misteriosa conexão se estabeleceu entre nós. Essas raras eventualidades me mostraram uma coisa. Esse tipo de amor misterioso e sublime que se estabelece com o mínimo relacionamento, não é uma superficialidade hipócrita, mas o misterioso amor da cruz. É o amor que vem de Deus, por meio de Cristo e nos habilita a amarmos aqueles que não conhecemos. E por que? Porque de alguma forma nós nos conhecemos. Conhecemos o Cristo que habita um no outro. Pra mim, “Te amo em Cristo” é o mesmo que dizer: “Eu amo Cristo em você” ou nas palavras de Helio Cunha “Eu amo o que você é por causa de Cristo.”, ou ainda “Eu amo quem você é em Cristo”. Parece-me razoável pensar assim, mesmo porque o amor de Cristo conforme me foi revelado, veio a mim como presente imerecido. Não era digno do seu amor, mas seu amor me torna digno. E ele em mim é o que me torna amável. O que há de melhor em mim é Cristo. Por isso, “Eu amo Cristo em você e amo quem você é em Cristo.”
Creio que este é o ponto de partida para podermos dizer “Te amo através de Cristo” e quem sabe um dia “Te amo como Cristo te ama”.
Mas calma! Um desafio de cada vez.

10 comentários:

l'esprit fabuleux disse...

É como dizer: “Olha, eu não te suporto, mas como Cristo te ama, eu faço um esforço de dizer que te amo também”. (tá eu dei muita risada nessa parte)

Pr. Mateus devo dizer que esse foi o texto que eu mais amei de ler, o mais sincero que eu já li até hoje, a forma como você levou o assunto realmente foi de tocar o coração, talvez porque esse assunto seja real.

Realmente tem vezes em que rola um (des) concerto por razões do passado na hora de comunhão, mais creio que também é através disso que muitas pessoas tem corações quebrantados.

E quanto a parte do final, de amar quem não se conhece e o verdadeiro significado do EU te amo em Cristo, foi sincero e muito real também, realmente tem pessoas que a gente mal conhece mais ama de uma forma sincera.

Que Deus continue abençoando sua vida grandemente, a sua e de sua família.

Eu te amo em Cristo pastor.

Texto lindo obrigado por compartilhar.

Ótimo final de semana.

Fernanda Manzatto disse...

Eu não tenho nem palavras diante de um texto desse.
Eu posso dizer com certeza que Eu te amo em Cristo Jesus!
Beijos Pr. (:

Mê Amaral disse...

gosteii muito do post!
muuito bom mesmo..
essa semana também postei no meu sobre o amor..
refente a Co. 13 que é uma certa poesia produzida por Paulo, que fala dos atributos e adjetivos do amor, intimamente ligados, aqui, à natureza daquele que é Amor (Deus), e que nos impulsiona a também sermos amor com e por Ele, tendo este amor como o cerne mais profundo da nossa existência, “sendo” e existindo para amar a Deus e ao próximo.
mas que o problema é quando este importante preceito, não consegue ser, para a vida cotidiana, para nossos relacionamentos, mais do que um simples ''poesia biblica'' que, se por um lado serve de inspiração e tema para momentos especiais, tais como casamentos, aniversários, festas de despedida.. por outro lado em nós nenhuma crise ou incômodo cria, nem perplexidade ou inquietude promove. Isto, frente a realidade de que fomos “feitos” em amor, mas não “programados” para vivenciá-lo em todas as suas implicações

Amo vc pastor!

omeucha.net disse...

"Porque, em parte, conhecemos, e em parte profetizamos." (I Coríntios, 13:9) Acho que conhecemos "em parte" o amor, se hoje diz os cientistas que o máximo que chegamos a usar nossa mente foi 10% e isso foram os gênios, vamos dizer que se não for em Cristo(sobrenatural) nunca passaremos de uma amor condicionado! Muito bom o texto... Está convidado para escrever no seuchá! ... Deus abençoe...

Keka disse...

Suas reflexões sempre me levam a uma reflexão do que eu sou realmente pr. Mateus! É profundo, nada de leitinho não!! Olha, eu copiei uma parte dela pra colocar no meu Orkut tá... aquela que fala da conexão... mas eu coloquei eu nome entre parênteses tá.. rsrs.
Já aconteceu comigo também de não querer falar que amo a pessoa pq naquele momento estávamos passando uma situação delicada no relacionamento, por isso amo ler o que vc escreve, Deus é tremendo! Agradeço a ele por tê-lo conhecido, benção!!
Deus continue te inspirando vaso, forte abraço para a Renata e o Mateuzinho liiindooo um beeijo!!

jeff disse...

Olá Pr. mateus. Vc talvez não lembre de min. Meu nome é Jeff, sou guitarrista e faço parte do ministério de louvor da nazareno central de campinas e do celebrai. Confesso que a tempos estava ancioso pra lhe escrever e agora que achei seu blog não resisti. rsrsr
Li seu texto sobre "amar em Cristo" e achei maravilhoso, profundo e sincero; assim como acho muito abençoada suas ministrações ( com o canto do céu e como pregador). Estive no congresso para casais da nazarero e vc foi tremendamente usado por Deus na vida da minha família. Sou um adimirador do seu ministério por que vejo em vc virtudes de um grande adorador
(verdade, sinceridade, despojo, espiritualidade). Deus abençoe vc, sua família e a todos do ministério canto do céu.

Amo muito Cristo em vcs
Amo muito vcs em Cristo

Giovanna Borgh disse...

É pastor, difícil tarefa..
mas comigo pelo menos, quanto mais eu oro, mais Deus derrama graça em meu coração e sem perceber, com sinceridade, desenvolvo um amor por alguém que não conseguiria por conta própria.
Deus é sábio e ele sabe o que devemos sentir melhor que nós mesmos...

mande beijos pra Rê!!

Juliane Oki Carraro disse...

É.. por isso que Ele nos disse que seria pelo AMOR que nos reconheceriam como Seus discípulos!
Que possamos amar como Ele tem nos amado!
Bjss pastor..
na Rê e no Teusinho tbm!
Amo vcs!

Mô Dollo disse...

Oi Masti...
Muito show o texto do amor.
Me identifiquei demais, pois também penso no fato de cuidar pra falar a verdade!!! hehehehehe

bom.. graças a Deus... que pra vcs a verdade é essa... eu amo vcs! e amo vcs em Cristo tbm bele?!
E óóóó já já ééé nóóissss hahahaha
bjo

Natália Pennachioni disse...

Esse foi um assunto que eu SEMPRE quis ler ou conversar com alguém sobre isso..(isso porque eu comentei hoje com o Rafa que fazia mto tempo que não entrava no seu blog) Talvez porque eu sempre senti um ar de hipocrisia no como você mesmo disse o "jeitinho brasileiro de dizer TE AMO EM CRISTO JESUS".
Agora, seu penúltimo parágrafo foi maravilhoso... já cheguei sim me cogitar o que seria esse sentimento estranho e misterioso... mas nunca cheguei a uma conclusão que me convencesse 100%, também nao sei se quero essa conclusão mais...

Otima semana pastor!! descanse bem hein!? porque depois de 3 cultos... hahaha! =)

Deus te abençoe muito!

TE AMO EM CRISTO JESUS!


ps: fala para a Rê pra ela ver as fotos de Vancouver no meu orkut, porque é sempre muito difícil a gente se encontrar... http://www.orkut.com.br/Main#Album.aspx?uid=16354599310454629285&aid=1 tem algumas aqui, quando tivermos a oportunidade eu mostro outrass!! :)

 

.