terça-feira, 28 de outubro de 2008

Como pode ser isso?


Você já teve a experiência de ouvir alguém falar em seu próprio idioma e não entender absolutamente nada do que estava sendo dito? Os sons das palavras lhe eram familiares e até mesmo o significado de algumas delas, mas por algum motivo, a maneira como elas eram expressas não faziam sentido algum pra você. A sensação é bastante frustrante não é? Ouvir um outro idioma e não entender é compreensível. Ninguém é obrigado a conhecer uma língua que não seja sua língua materna, mas ouvir alguém expondo idéias no seu próprio idioma e não compreender faz com que você se sinta ignorante, não é mesmo?
Tenho a impressão que esta foi a sensação de Nicodemos ao encontrar-se com Jesus. Sendo um mestre da lei, Nicodemos estava habituado a explicar as verdades da lei para os menos instruídos e essa função lhe garantiu uma grande respeitabilidade em Israel. Provavelmente foi para preservar sua reputação que Nicodemos busca a Jesus de noite, na expectativa que ninguém o visse consultando-se com o controverso Rabi da Galiléia. Não sabemos ao certo qual era o exato interesse de Nicodemos, ao abordar Jesus. O que sabemos é que ele foi à busca de um Mestre:

“Rabi, sabemos que és Mestre vindo da parte de Deus; porque ninguém pode fazer estes sinais que tu fazes, se Deus não estiver com ele”.

O que Nicodemos queria era mais conhecimento, mais informações. Queria entender Jesus e agregar conhecimento à sua extensa sabedoria.
À essa abordagem de Nicodemos Jesus responde com uma sucessão de informações enigmáticas que geraram no pobre mestre da lei a sensação da mais estúpida ignorância. Primeiro ele começa falando sobre nascer de novo, o que deixa Nicodemos confuso tentando associar a idéia ao nascimento natural. Quando Nicodemos pergunta como alguém poderia voltar ao ventre materno para nascer de novo, Jesus responde com mais uma metáfora estranha: “Em verdade, em verdade te digo: quem não nascer da água e do Espírito não pode entrar no reino de Deus”. E ainda acrescenta: “Não te admires de eu te dizer: importa-vos nascer de novo”. Como se as verdades disparadas abruptamente contra a mente confusa de Nicodemos fossem tão elementares quanto matemática básica. Então ele arremata: “O vento sopra onde quer, ouves a sua voz, mas não sabes donde vem, nem para onde vai; assim é todo o que é nascido do Espírito”.
Você pode imaginar o ponto de interrogação na face do pobre homem? De repente o respeitável mestre da lei se vê reduzido à condição de um ignorante que não consegue compreender o sentido por trás das palavras que ele ouve em seu próprio idioma. Em questão de segundos, Jesus o bombardeia com expressões supra-racionais como “nascer de novo”, “nascer da água e do Espírito”, “ser como o vento”, e age como se aquelas fossem as verdades mais elementares do Reino de Deus (e na verdade são!). Quando o pobre Nicodemos já esgotado diz a Jesus: “Como pode ser isso?”, o narrador da história usa o verbo “acudir” para introduzir a próxima fala de Jesus: “Tu és mestre em Israel e não compreendes estas coisas?”
Jesus estava colocando as coisas nos seus devidos lugares. O mestre da lei tornou-se um mero ignorante quando tentou se apoderar racionalmente do conhecimento divino. O conhecimento intelectual tornou-se inócuo quando apresentado à realidade da lógica divina. O que Jesus estava demonstrando a Nicodemos era a simples lição de que as verdades mais elementares do Reino de Deus não podem ser agregadas a mente do velho homem, por mais inteligente que seja. Elas só podem ser assimiladas pelo novo nascimento. Um bebê nascido de novo é mais apto que o velho experiente da velha vida.
O Reino de Deus não é algo que se aprende, é uma dimensão de vida onde se entra. E pra quem está do lado de fora, tudo parece um amontoado de verdades desconexas, ilógicas e irracionais. Não posso deixar de pensar nos mestres do dias de hoje que olham perplexos para as verdades cristãs tentando obter algum sentido lógico nelas. Não posso deixar de imaginar os olhares questionadores que tentam apreender as verdades espirituais pelos meios mecanicistas das elaborações intelectuais, exaustos diante da impossibilidade de compreendê-las, mas orgulhosos demais para admitir sua estupidez. Resta-lhes zombar e agir como se tudo não passasse de fábulas estúpidas e sem sentido. Resta-lhes construir pedestais de auto-glorificação, para enganarem-se com sua pretensa sabedoria. Resta-lhes acusar os que acreditam de serem seres inferiores, alucinados, alienados, infantis. Mas quando zombam, zombam com ira de cima de seus caixotes de madeira, olhando para sua vã filosofia, secretamente desejando ser crianças novamente, para encontrar sentido na vida.
Interessantemente, foi a Nicodemos que Jesus expôs a realidade mais densa do ser divino:

“Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”.

O velho mestre da lei foi buscar sabedoria, e acabou encontrando amor. E diante de um amor assim, acabou a conversa.

7 comentários:

Bruna Bianconi disse...

Pr. Matheus estou aqui de queixo caido, jamais olhei por esse lado essa história e olha que é bem verdade isso, bom como podemos dizer? hoje em dia as pessoas que não conseguem entender, tiram sarro.
Porém ultimamente estou vendo que as pessoas tiram sarro realmente por orgulho de não saber do que se trata e não querem se passar por burro, mais quando a gente entra no assunto eles acabam perguntando e tudo mais.

Que Deus te abençoe muito Pr.
òtima semana

LuLyZzZ disse...

“Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”.

O velho mestre da lei foi buscar sabedoria, e acabou encontrando amor. E diante de um amor assim, acabou a conversa.


OBRIGADA PASTOR!!!

DEUS É RÁPIDO MESMO NAS RESPOSTAS DELE ÀS NOSSAS VIDAS!!!

Diante do amor....acabou a conversa!!!

Juliane Oki Carraro disse...

"E diante de um amor assim, acabou a conversa!"

Não tem mais nada a ser dito...

Deus abençoe sua vida e sua família!
Amo demais vocês!!

Fiquem com Deus!

Jubyss

Jef Jones B. Filho disse...

Pastor Matheus, fiquei sabendo de seu blog por um irmão que era de sua comunidade e hoje está em joinville/SC conosco (o Waine). Eu também tenho um blog (www.jefjones.blogspot.com, onde posto meus textos reflexivos sobre a palavra de um certo modo) e fiquei admirado por sua escrita, seu discernimento e o mais importante, o que Deus tem revelado em sua vida para nossa edificação. Com certeza já fui edificado por esse texto e os outros que li.
Espero que Deus derrame ainda mais graça no seu ministério, e que eu, novinho ainda com 20 anos, possa aprender com homens de Deus como o senhor.
Um grande abraço!
Jef

Waine Eduardo disse...

Pastor Mateus.

Muito show de bola, abençoado e edificante seu blog.

Deus te Abençoe

Abs

Waine Agostinho

EV. JUNINHO disse...

PR. MATEUS
MUITO BOM SEU BLOG QUE DEUS CONTINUE ABENÇOANDO SUA VIDA E SEU MINISTERIO!
DEUS TE ABENÇOE.

JUNINHO.

Jefferson Moura disse...

"E diante de um amor assim, acabou a conversa!"

ótimo como sempre!!!

Que Deus os abençõe muito!

Abraços

 

.