quarta-feira, 5 de setembro de 2007

Orações não morrem.

Em 5 de Setembro de 2007, faleceu Ana Gonçalves Ribeiro, avó de minha esposa e minha por adoção. Matriarca de uma grande família, sustentada por suas orações, Dona Ana deixou-nos mais do que saudades, deixou-nos exemplo. A seguir, um texto escrito em sua homenagem.

Momentos como esse fazem de qualquer palavra um instrumento inútil. Nada que se possa dizer no extenso vocabulário de nossa língua tem poder suficiente para fazer cessar a angustia da alma ferida de saudade. Sabemos que o que todos dizem é verdade: “Ela está melhor do que nós”, “Ela está com Jesus”, “Ela descansou”, “Deus sabe de todas as coisas”, no entanto embora acreditemos em tudo isso, essas palavras soam distantes nos ouvidos do coração dolorido.
Hoje perdemos muito. E essa perda se manifesta em cada coração de maneiras variadas. Em um mesmo dia perde-se a companheira de alegrias e tristezas, o colo confortável da mãe e avó, a amiga e a irmã. Mas quase todos que aqui estamos perdemos algo em comum. Perdemos uma de nossas maiores intercessoras. Dona Ana sempre tinha duas palavras para qualquer que se encontrasse com ela: “Deus abençoe” e “estou orando por você”. E hoje, ao vermos encerrada a célebre carreira dessa heroína da fé, podemos ter a falsa impressão de que perdemos a cobertura de suas persistentes orações.
Mas não é bem assim. Orações não morrem. Elas continuam vivas, e resistem à ameaça do tempo. Cada oração é semente plantada que continua dando fruto através das gerações. E quem come do fruto da árvore depois de muito tempo, mal sabe a história de quem plantou. E de certa forma, o semeador vive em cada fruto, ainda que ele mesmo não tenha tido chance de saboreá-lo. É assim que Dona Ana, continuará viva entre nós. À medida que cada um de nós continua recebendo as bênção que ecoam de suas incessantes intercessões a cada dia e em cada madrugada, colhendo frutos de árvores que não plantamos, mas sim essa fiel serva do Senhor.
Sim Dona Ana, é verdade! Podemos dizer que senhora está melhor do que nós, podemos dizer que está com Jesus, que descansou nos braços do seu Grande Companheiro. Mas não podemos dizer que a senhora morreu. Pois santos não morrem. São cortejados por anjos rumo aos palácios do Rei, para desfrutarem mais intimamente da presença daquele que já amavam há muito tempo. Santos continuam vivos aqui e lá. Aqui pelas obras que ecoarão em nossas vidas e serão lembradas para sempre. E lá pela eterna alegria de estar com Jesus. Quanto a nós, ficamos sim com saudades, mas acima de tudo consolados com a lembrança do triunfo de uma mulher de fé. Pois afinal para nós ela partiu, mas para Deus, ela chegou.

Que Deus nos abençoe.

4 comentários:

Juliane disse...

Ótima semana Pr. Mateus!
Que Deus nos abençoe.

Rosana Garcia disse...

Consolo e Paz pra vcs !!!!

Anônimo disse...

Pr. Mateus amamos muito vc e a Renata.....e o Mateuzinho e claro...

Que DEUS possa te cubrir sempre com o sangue dele e te fazer muito feliz, sucessooooooooooooooooo.....

Eliane e Daniel Müller

Anônimo disse...

a paz Pr.Mateus ao ver oque o Senhor faz pelas nossas vidas e a sua mudança,posso dizer que Ele nos tem guardado com seu amor,lutas todos temos pois quando passamos por tribulações e ai que nos tornamos fortes...que o Senhor Jesus venha lhe cobrir com teu sangue e eterno amor.Somos boca de Deus aqui na terra REFERENCIAIS VCS SÃO... A paz valdemir vtrso@hotmail.com

 

.